Programa de reabilitação dos agressores da violência doméstica

Q. Sou casada com meu marido japonês e moramos no Japão. Meu marido por um lado é impaciente, e quando fica irritado, se torna violento e me agride, diz palavras ofensivas contra mim, mas por outro lado quando ele está de bom humor, ele é carinhoso. Então quando ele fica bravo, como é muito terrível,.estou sempre com medo e tomo cuidado para não deixá-lo nervoso. A fim de deixá-lo parar de ser violento, dias atrás eu falei para ele passar por um programa de reabilitação (counseling), mas enquanto eu estava falando, de repente ele ficou bravo e me violentou novamente. Mas depois ele prometeu que jamais me violentaria, mas isso se repete. Eu desejo que o meu marido participe de um programa de reabilitação(couseling), como devo proceder?

A. Recentemente foram iniciadas as pesquisas sobre a forma de abordagem com os DV agressores e no momento não há um método eficaz. É lógico que se a pessoa está ciente e reconhece que as suas ações são violências domésticas, e se arrepende por isso, e pensa em corrigir-se, poderá ser eficaz. Porém, a maioria dos agressores são inconscientes de seus atos que portanto, não possuem uma motivação para passar por um programa de reabilitação(counseling). E como convencer essas pessoas a passar por um aconselhamento é um grande problema. Em outros países, a polícia quando prende os agressores, há casos que fazem participar de um programa de reabilitação(counseling), a fim de não deixá-los repetir o mesmo erro. Infelizmente no momento, no Japão não há esse tipo de programa de reabilitação(couseling) aos agressores

Número de telefone:

- Português, espanhol,Inglês: 090-8001-4695 (de segunda à sexta, das 10:00 às 17:00)

- Chinês, tagalo, coreano: 090-8001-4695

- Tailandês: 090-8002-2949

-Centro de consulta sobre violência doméstica e Centro de assistência da prefeitura de Kanagawa (portugués,espanhol, etc.) : de segunda a sábado das 10:00 às 17:00h, tel. 050-1501-2803