O procedimento em relação ao agressor

Q: Sou uma mulher de nacionalidade                        . Dias atrás, fui agredida fisicamente pelo meu marido japonês, e fiquei machucada(um arranhão no meu braço e por espancamentos na cabeça fiquei com uma lesão). E como a situação ficou fora de controle,chamei a polícia e fomos interrogados separadamente. Como essas ações violentas ocorreram por muitas vezes, eu quero que a polícia prenda o meu marido, mas isso não ocorre. No meu país, o marido que bate na esposa, vai preso. Por que no Japão, não fazem isso?

A: Os casos de DV do Japão exigem que a mulher que é vítima, apresentar uma ocorrência policial contra o marido para a acusação. Isto é chamado Shinkokuzai. Shinkokuzai, é se o fato torna-se público, há a possibilidade da vítima ser colocada em uma situação de desvantagem, e este sistema é aplicado também em crimes entre a família. (Por exemplo, a esposa deseja esconder o fato de que está sendo violentada pelo marido ou não quer que o marido, que é um membro da família seja preso, etc.). O objetivo da Lei de Violência Doméstica do Japão é para evitar o DV e proteger as vítimas, impedindo o DV, que é muito diferente de da Lei de Prevenção do DV de outros países, cujo objetivo é punir agressor. Quando a violência é muito grave há casos de que a Polícia possa prender o agressor. Mas, nos outros casos de DV, se a vítima não apresentar o Boletim de Ocorrência à Polícia, o agressor não poderá ser preso.

Número de telefone:

- Português, espanhol,Inglês: 090-8001-4695 (de segunda à sexta, das 10:00 às 17:00)

- Chinês, tagalo, coreano: 090-8001-4695

- Tailandês: 090-8002-2949

-Centro de consulta sobre violência doméstica e Centro de assistência da prefeitura de Kanagawa (portugués,espanhol, etc.) : de segunda a sábado das 10:00 às 17:00h, tel. 050-1501-2803