Aumento da pensão alimentícia

Q. Sou uma mulher de nacionalidade ________________ . Me divorciei pelo motivo do DV de um japonês, e tomei a custódia das duas crianças , que estou sustentando. O meu ex-marido repetidamente deixava de trabalhar e quando nos divorciámos não tinha uma renda estável. No divórcio negociamos sobre o valor da pensão que foi decidido 50.000 ienes pelas duas crianças. E este valor de vez em quando diminui ou deixa de ser paga. Atualmente uma das crianças está no ginásio (chuugakkou) e a outra está nos últimos anos da escola primária (shougakkou), e as despesas do custo de vida aumenta. Desejo que o pai das crianças pague mais a pensão, mas ele se casou novamente e tem uma criança, e ficou bravo alegando que não irá pagar mais a pensão. Como devo proceder?

A. O valor de 50.000 ienes é pouco para duas crianças, se recomenda solicitar um acréscimo. E se o seu ex-marido fica nevorso e não há uma maneira de negociar, poderá discutir através do Tribunal Familiar sobre o aumento da pensão. É possível determinar novamente o valor em base da renda atual do ex- marido. Caso a renda do ex -marido está baixo, o resultado poderá ser o não esperado, mas vale a pena tentar. O outro ponto é que o ex-marido se casou de novo. Mas é claro que mesmo casado novamente com outra mulher, ele tem a obrigação de pagar a pensão alimentícia,.Mas como ele não quer pagar a pensão, ele poderá alegar que como a atual esposa não está trabalhando, que tem uma criança, que a condição financeira está instável, e solicitar a redução do valor. Em este caso seria recomendável solicitar uma análise através da mediação ou do julgamento do Tribunal Familiar.

Número de telefone:

- Português, espanhol,Inglês: 090-8001-4695 (de segunda à sexta, das 10:00 às 17:00)

- Chinês, tagalo, coreano: 090-8001-4695

- Tailandês: 090-8002-2949

-Centro de consulta sobre violência doméstica e Centro de assistência da prefeitura de Kanagawa (portugués,espanhol, etc.) : de segunda a sábado das 10:00 às 17:00h, tel. 050-1501-2803